Saúde

Em qual dia do ciclo é melhor fazer colposcopia

Pin
Send
Share
Send
Send


O exame colposcópico é considerado um dos métodos mais comuns de diagnóstico de doenças do sistema reprodutor feminino. As indicações para sua conduta é qualquer suspeita de anormalidades. Este procedimento é completamente indolor e seguro. Nosso artigo lhe dirá quando é melhor fazer a colposcopia, pois somente um exame adequadamente realizado ajudará a diagnosticar muitas doenças.

O que é colposcopia?

A colposcopia é realizada com um dispositivo especial, em sua essência semelhante a um microscópio, que é equipado com iluminação e óptica, proporcionando um aumento na área sob investigação de quase metade. Contribuindo assim para a identificação de patologias menores que não são visíveis a olho nu. Além disso, hoje existe um aparelho mais avançado - um colposcópio de vídeo que possui uma câmera digital.

Com este dispositivo, todas as imagens são exibidas no monitor. Os resultados podem ser salvos e posteriormente comparados entre si. Colposcopia tem uma ampla gama de indicações para a realização de pesquisas. Primeiro de tudo, o diagnóstico é prescrito quando o médico está insatisfeito com os resultados da citologia ou ao diagnosticar as verrugas.

Além disso, este exame é designado:

  • na presença de desconforto prolongado no baixo-ventre,
  • sangramento intermenstrual,
  • com dor, descarga sanguinolenta durante o sexo.

Funcionalidades da colposcopia

Durante o estudo, a mulher deve estar mais confortável para sentar na cadeira ginecológica. Após o aumento vaginal, o médico liga o colposcópio e realiza uma inspeção visual. Para uma melhor imagem, o ginecologista muda as oculares, melhorando assim a qualidade da imagem.

É importante! Se uma mulher tem falhas do ciclo menstrual, então o médico deve ser avisado sobre isso, só ele pode realmente avaliar a condição da membrana mucosa e escolher o dia para o diagnóstico. Quando quaisquer alterações no epitélio são detectadas durante a colposcopia, pesquisas adicionais são realizadas usando uma solução de iodo. O médico esfrega com iodo as áreas que causaram suspeita. Se os tecidos mudarem de cor, então é considerada a ausência de patologias. Quando a área levantada fica branca, isso indica a presença de formações oncológicas.

Quando deve diagnosticar

O diagnóstico colposcópico é prescrito tanto quando há alguma indicação, quanto como método profilático, o que permite verificar a ausência de processos patológicos. Para obter os resultados mais precisos, o período recomendado da pesquisa é importante. Desde a maior eficiência pode ser obtida apenas em um determinado período do ciclo menstrual.

O diagnóstico do colo do útero é melhor feito exclusivamente na primeira fase do ciclo feminino. O tempo ideal durante o qual a colposcopia é realizada é considerado um período de 3 a 7 dias após o final do fluxo menstrual. Uma vez que é apenas neste momento, é possível realizar o exame mais preciso possível, para obter os resultados mais precisos. Durante a menopausa, a colposcopia é permitida a qualquer momento.

É claro que nem todo mundo consegue passar pela pesquisa no dia de maior referência. Se não foi possível realizar a colposcopia no terceiro dia, então é possível realizá-lo após a ovulação. Uma vez que durante o período de ovulação o colo uterino é preenchido com uma grande quantidade de muco, o que impede a passagem de pesquisas qualitativas.

O diagnóstico no segundo período do ciclo não é recomendado. Já que será impossível obter resultados precisos. Além disso, o estudo neste momento pode causar o desenvolvimento de algumas complicações. Este diagnóstico geralmente causa dor e sangramento. A inspeção na segunda fase do ciclo menstrual leva à cura a longo prazo de ferimentos leves.

É possível realizar pesquisas durante a menstruação?

Não é possível realizar a colposcopia durante o período menstrual, pois é bastante difícil visualizar a patologia durante esse período e, além disso, aumenta o risco de infecção no corpo feminino.

É claro que, se isso é uma emergência, e um exame deve ser feito com urgência, esperar pelo período mais conveniente não funcionará. Temos que realizar colposcopia a qualquer momento.

Se um estudo planejado for planejado, o médico verificará a data do último período menstrual e prescreverá o dia do estudo. É impossível realizar um exame durante a menstruação, porque durante esse período ocorre sangramento intenso e o muco separado é secretado.

Geralmente os ginecologistas não recomendam o diagnóstico durante a menstruação. Como, se não houver uma condição crítica, recomenda-se planejar o estudo de tal forma que a data seja entre 3 a 7 dias após o término da menstruação.

Se houver uma necessidade urgente, é possível fazer um exame colposcópico 2-3 dias antes do início da menstruação. Isto é especialmente verdadeiro para o diagnóstico realizado com medidas terapêuticas, como a coagulação por laser. A terapia pode provocar o início da menstruação. Além disso, a menstruação após a colposcopia leva ao processo natural de rejeição da sarna pós-manipulação e acelera a cicatrização dos tecidos.

Preparação

Para obter os resultados mais precisos, não apenas a experiência do médico é importante, mas também a preparação adequada para o estudo. Para obter os diagnósticos mais informativos, você deve visitar o médico vários dias antes do exame e encontrar recomendações sobre a preparação para a colposcopia.

Quando uma mulher recebe esse teste, ela precisa:

  • 2-3 dias antes do estudo pretendido para se abster completamente do sexo,
  • durante a semana anterior à colposcopia, não faça qualquer ducha,
  • não use contraceptivos locais
  • Todas as medidas de higiene devem ser realizadas apenas com a ajuda de água, excluindo os detergentes.

Efeitos do procedimento

Após um exame colposcópico por algum tempo, uma mulher pode ser perturbada por leves dores de natureza puxada e sangramento menor. Isto é especialmente verdadeiro para a colposcopia avançada. A fim de prevenir o desenvolvimento de complicações, as seguintes recomendações devem ser seguidas dentro de 10 dias:

  • não vá para a sauna e banho, não lave no banheiro, você só tem permissão para tomar um banho,
  • não use tampões, apenas absorventes higiênicos são permitidos,
  • evite qualquer medicação que possa causar sangramento.

Quando um exame colposcópico deve ser realizado depende de cada caso individual, já que este é um caso individual para o propósito específico do diagnóstico.

Em que dia do ciclo é realizada uma colposcopia do colo do útero

O exame do colo uterino e da vagina com um colposcópio pode ser realizado em qualquer dia do ciclo menstrual. O melhor momento para concluir o estudo é de 3 a 7 dias do ciclo. Neste momento, a mucosa ainda não foi atualizada, o que permite uma visão mais detalhada do estado da área em estudo (as células atípicas não se alteram durante a menstruação). Como a duração do ciclo para cada mulher é individual, a data da colposcopia é determinada pelo médico em cada caso pessoalmente após consulta preliminar.

Durante a menstruação, o exame colposcópico não é designado. Áreas da membrana mucosa arrancadas e sangue impedem a visualização do colo do útero, o que torna o diagnóstico pouco informativo. Além disso, a presença de partículas de muco e sangue pode afetar os resultados das reações que são realizadas com colposcopia prolongada.

No meio do ciclo, por 3-4 dias antes e depois da fase ovulatória, também não é recomendado examinar o colo uterino com um colposcópio. Durante esse período, muito muco se forma no colo uterino, o que distorce os resultados do diagnóstico e interfere no estudo. Também é indesejável prescrever exame colposcópico na segunda metade do ciclo, uma vez que a membrana mucosa do útero e da vagina durante esse período após as manipulações realizadas se recuperará por muito mais tempo.

Nas mulheres menopausadas, a colposcopia é realizada em qualquer dia.

Quais recomendações devem ser seguidas durante a colposcopia

Antes de prescrever um procedimento para examinar o colo uterino com um colposcópio, o médico conduz uma consulta preliminar para identificar possíveis limitações.

Um exame colposcópico não é recomendado se uma mulher receber um tratamento tópico para inflamação dos órgãos genitais ou se não tiver decorrido tempo suficiente após a sua conclusão (de acordo com especialistas, deve levar pelo menos uma semana após o término do tratamento).

Poucos dias antes da data prevista para o estudo deve abster-se de duchas, banhos e relações sexuais. Também não se recomenda usar qualquer meio contraceptivo local (espermicidas, natas, velas).

Seguir as recomendações listadas e realizar a colposcopia em tempo hábil permitirá obter resultados diagnósticos confiáveis ​​e selecionar o tratamento apropriado.

Características do método

Deve-se notar que a precisão dos resultados da pesquisa é influenciada não apenas pela experiência do médico que conduz a pesquisa, mas também pela correção da preparação do paciente para o processo. Colposcopy é feito usando um dispositivo especial que se assemelha a um microscópio. Na verdade, este dispositivo é um microscópio, apenas adicionalmente equipado com um sistema de iluminação e um design modificado. Uma mulher precisa sentar em uma cadeira ginecológica, após a qual o médico expande a cavidade vaginal com espelhos comuns. Depois disso, o dispositivo liga, o que ilumina a cavidade da vagina e permite que você realize uma inspeção visual. Dependendo da cavidade em estudo, o médico realiza a troca da ocular, o que permite focalizar a qualidade da imagem.

Se, durante o exame das paredes da vagina ou do colo do útero, forem encontradas áreas de epitélio diferentes do normal, o médico utilizará adicionalmente uma solução de iodo. Com a ajuda do iodo, o tratamento de áreas suspeitas do epitélio é realizado, e se as células do revestimento mudam de cor, isso indica a ausência de patologia. Se as células ou manchas de epitélio em branco, isso indica a presença de cânceres. Quando a patologia é detectada, medidas apropriadas de tratamento são necessárias.

Quando é melhor realizar a colposcopia?

A necessidade de um estudo de colposcopia para mulheres não surge apenas quando o ginecologista é suspeito de anormalidades. Toda mulher deve saber que um exame colposcópico é necessário para ser submetido, se não regularmente, pelo menos periodicamente. Isso é feito com a finalidade de pesquisa preventiva, através da qual você pode verificar a presença ou ausência de patologias em mulheres.

Para obter resultados precisos, é necessário que o procedimento seja realizado em um momento específico do ciclo menstrual feminino. O estudo do epitélio na cavidade da vagina e do útero requer precisão e cuidado especiais. Tal precisão só pode ser obtida quando se realiza um estudo em um determinado ciclo de menstruação, que o médico deve avisar o paciente antecipadamente.

A colposcopia do colo da vulva deve ser realizada diretamente na primeira metade do ciclo menstrual. Os médicos que conduzem o estudo notificam seus pacientes de que o tempo ideal para a colposcopia é no terceiro dia após o término da menstruação. Este período é um período de referência, pois é no terceiro dia da menstruação que se pode realizar um estudo com máxima precisão e obter resultados confiáveis.

A colposcopia é estritamente proibida para a menstruação, porque este período é caracterizado por sangramento abundante e liberação de muco rejeitado. Mensalmente impedir o médico de realizar um estudo, para que você deseja transferir o procedimento para outro momento. Com visibilidade insuficiente das paredes da vagina e do colo do útero, o médico pode causar dor ao exame colposcópico.

Quando ainda é possível realizar a inspeção

Descobrimos quando é melhor fazer a colposcopia e em qual dia do ciclo. O terceiro dia após a menstruação é uma referência, mas nem sempre é possível chegar ao médico neste dia em particular. Você pode fazer um exame do colo do útero após a ovulação. Durante a ovulação, o canal cervical é preenchido com uma quantidade significativa de muco, o que interfere no exame.

A fim de obter resultados bons e precisos, uma mulher é recomendada para realizar pesquisas na primeira metade do ciclo. Não é recomendado realizar colposcopia na segunda metade do ciclo, o que é causado pelo desenvolvimento de complicações. Estudos após a ovulação podem causar o desenvolvimento da dor, uma vez que a cavidade da vagina após a ovulação cicatriza por um longo tempo. Se você fizer um impacto físico na forma de estudos colposcópicos na segunda metade do ciclo, isso pode levar ao desenvolvimento de dor e complicações.

Presença de restrições

É importante entender que a precisão na obtenção dos resultados da pesquisa depende do ciclo menstrual. A colposcopia pode ser feita no último dia do mês, mas ao mesmo tempo o muco e o sangue não permitirão uma imagem mais precisa.

Existem duas contra-indicações para as quais a colposcopia não é recomendada e é melhor que as mulheres recusem:

  1. Período da menstruação com sangramento menstrual intenso. A pesquisa para o sangramento menstrual não é feita, uma vez que qualquer manipulação levará a um aumento no tempo de cicatrização da membrana mucosa.
  2. Estágio de ovulação. Com a ovulação, quando o óvulo entra no útero, um grande volume de muco é formado. Esse muco, como a descarga durante a menstruação, distorce os resultados do estudo, de modo que não vale a pena falar sobre sua precisão.

Tendo entendido a questão de em que parte inferior do ciclo menstrual pode ser realizada colposcopia, atenção deve ser dada ao processo preparatório.

Os efeitos da colposcopia

Para descobrir quando é melhor realizar a colposcopia, você pode verificar com o médico que prescreve a direção do exame. Ao conduzir um estudo simples, nenhuma conseqüência pode surgir. Ao realizar uma extensa colposcopia em uma mulher, as consequências, manifestadas na forma de secreções de uma sombra escura, podem ser salvas. Essa descarga é uma reação provocada através do uso de vários reagentes médicos, entre os quais o iodo.

No final do estudo, as mulheres podem experimentar fluxo sanguíneo da vagina semelhante à menstruação por 2 a 3 dias. Essas secreções também são um fator normal que passa rapidamente.

Na gravidez, os efeitos da colposcopia e da biópsia podem levar ao aborto ou parto prematuro. Durante a gravidez, a colposcopia pode ser agendada cedo ou após o nascimento. Após o procedimento do estudo durante 2 semanas, recomenda-se evitar relações sexuais, e também não usar tampões e duchas, o que pode contribuir para o desenvolvimento de complicações.

Indicações básicas para exame instrumental

Os ginecologistas afirmam que a conduta deste estudo se mostra a qualquer mulher, até a ausência de reclamações de alguma patologia na parte da esfera sexual.

As seguintes indicações principais para o uso deste tipo de endoscopia distinguem-se:

  • Se, durante um exame visual do colo do útero, os médicos descobriram mudanças na estrutura da membrana mucosa.
  • Este método diagnóstico é indicado na presença de células suspeitas ou outras manifestações patológicas por parte dos tecidos em esfregaços citológicos da cavidade vaginal.
  • Uma colposcopia antes da menstruação é geralmente realizada se uma mulher estiver preparada para uma cirurgia planejada no útero ou nos ovários.

Uma vez que os métodos de pesquisa endoscópica dão aos especialistas a oportunidade de obter uma visão mais ampla da doença, a porcentagem de tais manipulações vem crescendo regularmente nos últimos tempos.

Tarefas que podem resolver o método

Especialistas identificam três objetivos principais na aplicação da colposcopia em mulheres. Estes incluem:

  • A acupuntura esfrega a biópsia do colo do útero e da vagina, o que melhora a qualidade do diagnóstico de possíveis doenças.
  • Exames diferenciais de tumores benignos e malignos na área genital feminina. As táticas de tratamento e o prognóstico estimado dependem em grande parte disso.
  • Avaliação geral do estado da camada epitelial da vagina e do colo do útero, localização da lesão do processo patológico.

При решении подобных задач врачи применяют два основных типа исследований. Чаще всего специалисты останавливаются на проведении простой кольпоскопии. Este método em 70% dos casos permite avaliar com precisão o local e a gravidade da doença em mulheres.

Esse método de pesquisa tem se mostrado bem, quando a urgência de uma situação coloca ao ginecologista a questão de saber se é possível fazer uma colposcopia para a menstruação ou não. Em casos de emergência, esse estudo simples pode ajudar a determinar o quadro geral da doença em um paciente.

Em uma situação mais grave, os ginecologistas usam a técnica da colposcopia estendida. Ao realizar tal manipulação, recomenda-se a utilização de corantes especiais e filtros de cor específicos para esclarecer o diagnóstico. Na maioria das vezes, os médicos param em uma solução de ácido acético ou lugol de baixa concentração.

Recursos adicionais do procedimento

Além de estabelecer um diagnóstico preciso, utilizando equipamento endoscópico, é possível realizar o tratamento de áreas patológicas identificadas. Estes procedimentos são geralmente destinados a aliviar a inflamação, estimulando a recuperação da camada epitelial e removendo áreas de tecido anormal do colo do útero e da vagina.

Técnicas adicionais que existem nas modernas clínicas ginecológicas:

  • Primeiro de tudo, é a coagulação a laser. Usando um bocal especial, a área suspeita é irradiada e o crescimento de células saudáveis ​​é estimulado.
  • Se o pescoço é afetado por baixas temperaturas, usualmente se diz que o método criocirúrgico é usado. Baseia-se na remoção de áreas do tecido afetado usando nitrogênio líquido.
  • Um dos métodos mais eficazes para tratar essa patologia é a diatermoconização. Neste caso, uma excisão em forma de cone da área afetada dentro do tecido saudável é realizada. A eficácia deste tratamento endoscópico geralmente atinge 95%. As desvantagens desse método incluem o fato de que, após a colposcopia, o atraso na menstruação é observado em 10 a 15% das mulheres.

Existem também outras técnicas médicas para tal contingente de pacientes. A base de todos esses métodos é o uso generalizado do colposcópio.

Veja o vídeo sobre o procedimento:

O que os especialistas recomendam

Um fator muito importante na qualidade da pesquisa, muitos especialistas consideram o dia em que a menstruação é realizada colposcopia.

A maioria dos médicos nesta área acredita que a primeira metade do ciclo pode ser considerada o período ideal para esse estudo. Os resultados mais confiáveis ​​são geralmente obtidos no 3º e 5º dia após a última menstruação, especialmente se a mulher realizou treinamento especial para a mucosa vaginal com a ajuda de velas com “Betadine”.

No entanto, muitas vezes há situações em que, por várias razões, tal estudo durante esse período de tempo não foi possível. E, no entanto, muitas vezes é necessário resolver o problema, se é possível fazer uma colposcopia antes da menstruação.

Na maioria das clínicas ginecológicas eles não vêem muito sentido em tal estudo. O fato é que, antes da menstruação, o canal cervical é geralmente densamente entupido com muito muco. Este é um estado puramente fisiológico, mas pode distorcer significativamente o quadro geral do estado dos órgãos genitais internos.

Contra-indicações para exame endoscópico

A colposcopia é um dos métodos mais seguros e indolores do exame instrumental das mulheres. Todas as possíveis limitações estão relacionadas exclusivamente ao ciclo menstrual do paciente. Para obter resultados confiáveis, tal estudo é preferível a não prescrever:

  • No período de maturação do ovo. O canal cervical do colo do útero neste momento é completamente bloqueado por uma grande quantidade de muco, o que pode distorcer o quadro geral. Sob a influência de hormônios sexuais, a densidade e a viscosidade do muco durante a ovulação aumentam significativamente, o que torna a colposcopia um exercício absolutamente sem sentido.
  • Não é recomendado realizar um estudo instrumental no meio do sangramento menstrual.. Além do fato de que a presença de sangue na vagina reduzirá significativamente a probabilidade de obter um resultado adequado, possíveis danos mecânicos na parede vaginal durante a manipulação podem provocar inflamação.
  • Além disso, qualquer processo inflamatório na área dos órgãos genitais internos em si é uma contraindicação para tal estudo. O muco provocado é sempre mais suscetível a germes e bactérias.

Para realizar exames endoscópicos, os médicos geralmente recomendam esperar de 2 a 3 semanas após o término do tratamento dos processos inflamatórios dos órgãos genitais internos de uma mulher.

Recomendamos ler o artigo sobre a ultrassonografia pélvica durante a menstruação. A partir dele, você aprenderá sobre o momento ideal para o procedimento, as indicações para o ultrassom, bem como as razões pelas quais o ultrassom não pode ser adiado.

Regras gerais para um levantamento bem sucedido

A colposcopia após a menstruação é a solução ideal. Antes deles ou no momento da ovulação, não só não é recomendado por especialistas, mas é mesmo proibido. Na prática clínica, não existem doenças que exijam a realização deste estudo durante os dias críticos em uma mulher.

A maioria dos especialistas recomenda que você use o paciente do terceiro ao sétimo dia do ciclo menstrual do paciente para examinar o colo do útero e a vagina. No entanto, dada a maior individualidade da duração do ciclo para cada mulher, a decisão sobre a data da colposcopia é feita em cada caso após um exame e uma conversa do ginecologista com a mulher.

Colposcopia refere-se aos métodos modernos de diagnóstico e tratamento de doenças do genital feminino. A implementação escrupulosa de todas as instruções do médico permitirá que a mulher receba a ajuda qualificada de especialistas na íntegra.

Pin
Send
Share
Send
Send